Representantes do Ambulatório de Tabagismo da Santa Casa de Marília promovem capacitação para Unimed


Mais de 4 mil pessoas foram atendidas pelo serviço do hospital nestes 15 anos de atividades; 70% pararam de fumar

Representantes do Ambulatório de Tratamento do Tabagismo da Santa Casa de Misericórdia de Marília promoveram capacitação para grupo que desenvolve o mesmo serviço pela Unimed Marília. A atividade aconteceu na sede regional da APM (Associação Paulista de Medicina), a Casa do Médico, neste dia 14 de julho.

A médica Edilaine de Oliveira Miguel passou informações importantes sobre o tema. “O tabagismo é uma doença causada pela dependência química da nicotina. Oferecer tratamento aos que desejam parar de fumar é uma importante estratégia de controle do tabagismo. O tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano no mundo. Estudos científicos publicados este ano mostram que os fumantes têm maior risco de desenvolver doença grave e morte por Covid-19 do que os não-fumantes”.

Já enfermeira coordenadora do Ambulatório de Tratamento do Tabagismo, Silvia Mara Ferraz de Assis Pinto, explanou sobre o funcionamento do serviço na unidade hospitalar filantrópica mariliense. “O nosso ambulatório existe há 15 anos e atende pacientes dos 62 municípios do DRS IX (Departamento Regional de Saúde) que querem parar de fumar. O encaminhamento é feito via CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde), da Secretaria Estadual da Saúde”, explicou.

Mais de 4 mil pessoas já passaram pelo Ambulatório de Tabagismo da Santa Casa de Marília e deste total, cerca de 70% parou de fumar.

O atendimento acontece no Complexo Ambulatorial “Bento de Abreu Sampaio Vidal”. O trabalho da equipe multiprofissional do ambulatório para as pessoas que querem parar de fumar consiste inicialmente em triagem e posteriormente acontecem as terapias em grupo, atendimento médico e acompanhamento com enfermeira, terapeuta ocupacional e assistente social. 

Além da médica Edilaine de Oliveira Miguel e da enfermeira Silvia Mara Ferraz de Assis Pinto, o Ambulatório de Tratamento do Tabagismo também conta com os serviços da assistente social Clotilde Carvalho de Souza, do terapeuta ocupacional Kléber Renato Pelarigo e da auxiliar administrativa Solange Aparecida Gomes Aguiar. 

Para o controle da ansiedade, é fornecido o medicamento Bupropiona. Os adesivos de nicotina ajudam as possíveis crises de abstinência que podem ser registradas nos primeiros meses de tratamento, até que haja a desintoxicação do organismo.







Fonte: Assessoria de Imprensa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis