Com foco na humanização, Oncologia da Santa Casa de Marília faz 2.300 atendimentos ambulatoriais por mês



Hospital é referência no tratamento do câncer para a região Centro-Oeste Paulista 

Com foco na humanização, a Santa Casa de Misericórdia de Marília faz 2.300 atendimentos ambulatoriais por mês. Somadas às 1.450 consultas médicas e 850 sessões de quimioterapia realizadas mensalmente, o hospital é referência no tratamento do câncer para a região Centro-Oeste Paulista.

A totalização de cirurgias oncológicas realizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) nos primeiros cinco meses de 2018 aponta 259 procedimentos feitos na Santa Casa de Marília. O número de intervenções cirúrgicas é superior ao de municípios como Franca (191), Piracicaba (187), Bauru (172), Araçatuba (121) e Araraquara (109).

A Oncologia da Santa Casa de Marília atende nas especialidades de Oncologia Clínica, Cirurgia Oncológica, Onco-hematologia, Mastologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia Plástica, Onco-oftalmologia, Onco-pediatria e Urologia. Além disso, conta com equipe multiptrofissional nas áreas de Psicologia, Nutrição, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Farmácia Clínica e Serviço Social.

Vinte e um médicos (15 cirúrgicos e seis clínicos) atuam diretamente na Oncologia da Santa Casa, que também dispõe de uma ala (B) exclusiva para atendimento de pessoas em tratamento de câncer, inclusive com assistência completa e processo de alta hospitalar responsável.

“O número de atendimentos que realizamos é significativo e nos credencia como um grande centro de tratamento oncológico no Estado de São Paulo. Porém, o mais importante para nós é atender com qualidade e de forma humanizada os nossos pacientes”, enfatizou a diretora técnica da Santa Casa de Marília, Ismênia Torres Cerqueira César. 

A maioria dos procedimentos acontece via SUS. No caso dos atendimentos ambulatoriais, por exemplo, são 78% através do sistema financiado pelo Governo Federal. Já as consultas médicas, têm 83,2% dos procedimentos realizados através dos recursos provenientes do Ministério da Saúde.

A Santa Casa de Marília é referência para a região de 62 municípios do DRS 9 (Departamento Regional de Saúde), com população atualizada de aproximadamente 1,5 milhão de pessoas.

A unidade hospitalar segue à risca a Lei Federal número 12.732 de 22 de novembro de 2012, que determina que o atendimento ao paciente com câncer não pode ter o tempo de espera superior a 60 dias.

Depoimentos de pacientes

A auxiliar de enfermagem Elaine Aparecida da Silva, 53, destacou o atendimento humanizado da Santa Casa de Marília. “O tratamento aqui é maravilhoso. Eles (funcionários do hospital) cuidam de mim como se fosse da família. Estou desde abril do ano passado em tratamento. Primeiro tive câncer de mama e depois de pulmão. Em outro hospital iria esperar oito meses por atendimento, mas na Santa Casa fui assistida 20 dias após entrar com o pedido na Saúde”.

A esteticista Rosana Cristina Pereira, 50, está concluindo seu tratamento de câncer de mama. “Fiz a quadrantectomia e faço quimioterapia na Santa Casa de Marília há um ano. Os profissionais são muito educados e atenciosos. Agradeço muito toda equipe. E fico feliz em saber que o atendimento vai ficar melhor ainda com a radioterapia nova. Para se ter uma ideia, tive que ir para Presidente Prudente para fazer a radioterapia e fiquei sabendo que em breve os pacientes poderão fazer o procedimento aqui no hospital”.

Implantação da Radioterapia 

A Santa Casa de Marília foi incluída no Plano de Expansão da Radioterapia. Investimento de R$ 8,3 milhões do Governo Federal vai garantir a construção do bunker e a compra do acelerador linear para o novo serviço, que será implantado na esquina da rua 21 de abril com a Bartolomeu Bueno. A expectativa é que mil pacientes sejam atendidos anualmente na unidade.

Com o funcionamento da Radioterapia, a Santa Casa de Marília vai passar a ter atendimento completo na área oncológica, tendo em vista que já realiza há alguns anos assistência ambulatorial, consultas médicas, cirurgias e sessões de quimioterapia.





Fonte: Assessoria de Imprensa da Santa Casa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis