Santa Casa de Marília tem diversas atividades em prol da doação de órgãos no Setembro Verde



2ª Caminhada Pela Vida será realizada no dia 29, na avenida das Esmeraldas

A Santa Casa de Misericórdia de Marília tem diversas atividades programadas em prol da doação de órgãos no Setembro Verde. A Cihdott (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) organiza palestras, visitas a escolas e outras instituições, além da 2ª Caminhada Pela Vida.

“O foco da nossa campanha é conscientizar as pessoas a falarem aos seus familiares sobre a vontade de serem doadoras de órgãos. Queremos chamar a atenção da sociedade para a importância deste ato de amor que pode salvar vidas”, destacou a enfermeira Marisa Regina Stradioto, coordenadora da Cihdott da Santa Casa de Marília.

Neste mês de setembro o prédio da Santa Casa recebe iluminação verde em alusão à campanha de doação de órgãos.

A programação do Setembro Verde tem início neste dia 9 de setembro (segunda-feira), com palestra sobre doação de órgãos no salão de reuniões da Santa Casa de Marília, a partir das 19h. A enfermeira da Cihdott, Micaele Cardoso, será a palestrante.

Para reforçar a importância do ato que pode salvar vidas, a também enfermeira da Cihdott, Tabata Neves,  enfatiza o tema do Setembro Verde, no salão de reuniões, às 14h do dia 16 de setembro (segunda-feira). E para contar com a participação dos colaboradores do período noturno, às 19h, a enfermeira Kátia Bassini também vai abordar o assunto nos mesmos dia e local. 

No Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, 27 de setembro (sexta-feira), o “Pedágio pela Vida” acontece nas proximidades do relógio de ponto da Santa Casa para conscientizar pacientes, acompanhantes e colaboradores sobre a importância da causa e de avisar os familiares deles sobre a vontade de ser doador. Representantes da Cihdott estarão passando as informações sobre a campanha das 6h às 7h, das 12h às 13h e das 18h às 19h.

A 2ª Caminhada pela Vida vai ser realizada no dia 29 de setembro (domingo), a partir das 9h, na avenida das Esmeraldas. A saída está prevista para a frente da praça da Emdurb, com percurso até a academia Polysport e retorno ao ponto de partida. Faixas e bexigas vão chamar a atenção da população para a importância da doação de órgãos e de comunicar aos familiares delas sobre a intenção em ser doador.

Cihdott da Santa Casa de Marília

A criação da Cihdott (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) na Santa Casa de Marília atendeu a Portaria nº 905 do Ministério da Saúde, de 16 de agosto de 2000, que determinou a composição das referidas comissões em todos os hospitais públicos, privados e filantrópicos do País. 

A Cihdott é formada por equipe multiprofissional da área de saúde e tem como objetivo organizar, no âmbito da instituição, rotinas e protocolos que possibilitem o processo de doação de órgãos e tecidos para transplantes.

Em 2015, a Cihdott da Santa Casa de Marília passou por uma reestruturação. Grupo de enfermeiras passou por capacitação técnica e iniciou o processo de enucleação - retirada do globo ocular para a captação de córneas, além de um trabalho mais intenso junto à Central de Transplantes de Órgãos.

Total de 25 órgãos (coração, rins, fígados, pulmões e córneas) foram captados com o auxílio da Cihdott na Santa Casa de Marília em 2018. Nos primeiros oito meses de 2019, o hospital já realizou 13 captações (fígado, pulmões, rins e córneas).

Transplantes renais

A Santa Casa de Marília é o quinto maior centro de transplantes renais do Estado de São Paulo e de janeiro a julho deste ano já realizou 17 procedimentos do gênero (todos de doadores falecidos). Em 2018, 20 transplantes de rins foram feitos pelo setor de Nefrologia do hospital mariliense. 

Serviço de Hemodiálise e Diálise 

Referência regional também em terapia renal substitutiva, a Santa Casa de Marília realiza média de 2.500 sessões de hemodiálise por mês e aproximadamente 100 pacientes passam por diálise peritonial na unidade hospitalar, sendo que 39 pacientes em hemodiálise e 18 pacientes em diálise peritonial aguardam por transplantes renais.





Fonte: Assessoria de Imprensa da Santa Casa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis