Programa de Gestão de Desempenho Institucional promove a prática de desenvolvimento de habilidades


O processo possui um ciclo anual com diálogo, alinhamento de expectativas entre líder e liderado, bem como o desenvolvimento das pessoas 


Fruto da análise de desempenho e plano de desenvolvimento profissional, o Programa de Gestão de Desempenho Institucional da Santa Casa de Marília promove a prática de desenvolvimento de habilidades com funcionários da unidade hospitalar filantrópica mariliense. 

Recentemente, no setor de Ortopedia do hospital, a auxiliar de enfermagem Rosemeire dos Santos fez um procedimento de teste ortopédico, sob a supervisão do enfermeiro responsável pelo Ambulatório de Ortopedia da Santa Casa de Marília, Lourival dos Santos e prática com a orientação de base conceitual dos médicos residentes da especialidade médica. “Me senti importante. Pude perceber que consigo ir além do meu potencial”, disse ela.

“O processo de Gestão de Desempenho possui um ciclo anual que promove o diálogo, alinhamento de expectativas entre líder e liderado e também o desenvolvimento das pessoas. O foco do programa não é somente fazer com que o funcionário saiba mais, mas sim com que ele faça melhor as atividades e entregue mais valor ao nosso cliente, seja este interno ou externo”, explicou o gerente da área de Desenvolvimento de Pessoas da Santa Casa de Marília, Kedman Elliaquim. 

O ciclo, iniciado em 1º de março deste ano e que se encerraria no último dia 15 de abril, foi estendido para acontecer até 12 de maio, devido à situação atual de enfrentamento à pandemia e demandas emergentes existentes na instituição.

Kedman enfatizou ainda que o processo de Gestão de Desempenho contribui significativamente para o cumprimento da missão da Santa Casa: “Prestar assistência às pessoas de forma a aliviar a dor e diminuir o sofrimento, com dedicação e solidariedade, valorizando a vida”. 

Além disso, este trabalho garante suporte para o alcance da visão da Santa Casa de Marília: “Ser referência no Estado de São Paulo em qualidade e segurança do cuidado, desenvolvimento organizacional e sustentabilidade econômica e ambiental, até 2025”.

“Estes referenciais só são possíveis de serem alcançados por meio do desenvolvimento contínuo das pessoas, criando um sincronismo entre o que foi planejado e a atuação profissional dos funcionários da instituição. A condução de todo este processo com Ética e Acolhimento foca no Desenvolvimento e faz jus à máxima propagada por um dos grandes escritores de gestão e liderança do mundo, Ram Charan: ‘A liderança requer um interesse genuíno por pessoas’”, concluiu Kedman. 









Fonte: Assessoria de Imprensa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis