Famílias relatam luta contra o câncer infantojuvenil e colaboraram em campanha



Gustavo, 14, e João Vitor, 19 anos, são pacientes da Santa Casa de Marília e embaixadores do McDia Feliz na cidade (veja mais fotos)

Há seis meses, quando terminou o Ensino Médio, a vida do estudante João Victor Cervilha Martins, 18 anos, morador no Jardim Marajó, em Marília, começou a mudar. Porém, o principal motivo não foi a tensão do vestibular, mas a descoberta de um tumor maligno na próstata, um caso considerado raro nesta faixa etária. Desafio semelhante viveu o adolescente Gustavo Ribeiro Estevan, diagnosticado com câncer aos 13 anos. 

Em comum, eles têm a vitória contra a doença e o desejo de contribuir para que mais pacientes sejam curados. João e Gustavo são os embaixadores da campanha McDia Feliz 2016, realizada em Marília pela Santa Casa de Marília, sob coordenação nacional do Instituto Ronald McDonald. (veja o vídeo)

Junto com os pais, os adolescentes participaram de sessões de fotos - cedidas pela empresa apoiadora Foto 1 Hora - para a divulgação da campanha em Marília e Região. As famílias estão em cartazes, folders, faixas e redes sociais. Em entrevistas, falam abertamente sobre o confronto com a doença que, para muitos, ainda é considerada um tabu. 

“Câncer não é sinônimo de morte. É uma doença que eu tive, mas já estou me livrando dela com a ajuda de muita gente boa que conheci na Santa Casa. E tem mais, se o hospital precisa do McDia Feliz, nós precisamos do hospital, então estamos juntos nessa”, disse João Vitor.
 
REALIDADE E ATITUDE

Em todo o Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 12.600 novos casos da doença devem ocorrer este ano em crianças e adolescentes. Para que essas histórias tenham um final feliz, é necessário diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhoria da estrutura do atendimento oferecido pelas instituições.

O McDia Feliz é atualmente a maior mobilização, no Brasil, em apoio a entidades e hospitais que atuam no atendimento médico e assistencial, visando diagnóstico e cura do câncer infantojuvenil. Neste ano, o evento será realizado no dia 27 de agosto, data em que todos os recursos arrecadados com a venda do sanduíche Big Mac serão revertidos às instituições participantes.

SUPERAÇÃO

O professor aposentado Djalma Estevam, pai de Gustavo, conta que o filho começou a se queixar de dores nas costas. Houve a suspeita, inclusive, de problemas na coluna, mas após alguns atendimentos médicos e exames foi descoberto um  um linfoma que estava localizado entre os pulmões e o coração, onde um "liquido" pressionava o mediastino, originando as dores. O garoto desenvolveu ainda, durante a fase inicial do tratamento oncológico, uma variedade de leucemia identificada como Linfoblástica Aguda e chegou a ficar internado em estado grave em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

“Só quem passa por uma experiência como essa pode imaginar a angústia que a gente sente. A certeza de que o Gustavo sairia dali bem nos motivava. Durante todo esse tempo, ele demostrou muita força e isso foi o que nos sustentou”, disse Djalma, ao lado da esposa, Elenice.

Atualmente Gustavo faz quimioterapia e acompanhamento na fase que os médicos chamam de manutenção, apenas para evitar recidivas. “A doença já ficou no passado. Está vencida. Só hoje eu sei o que meus pais e meu irmão passaram. Na época, nem falavam nada para mim, para não piorar. Mas a doença veio para me deixar mais forte. Hoje sou mais que vencedor, como diz a frase na nossa camiseta”, comemora.

João Vitor, tratado na Santa Casa de Marília pela mesma equipe, chegou ao hospital há sete meses, após suspeitas não confirmadas de doença renal. O caso dele é considerado raro na oncopediatria, já que o câncer de próstata costuma atingir homens adultos, sobretudo acima dos 50 anos.

“Só vi meu filho chorando uma única vez. Ele estava com muita dor, mas não foi um choro de desespero, de medo da doença, foi dor física mesmo. Ele está animado o tempo todo e não perde o bom humor. Não para de brincar e fazer a gente dar risada. Pela fé, já consideramos o João totalmente curado”, afirma a mãe, Aparecida Maria Servilha Martins, ao lado do pai, o metalúrgico aposentado Antônio da Silva Martins.

Para fortalecer ainda mais a campanha e a parceria entre os embaixadores, João e Gustavo gravaram um vídeo, com apoio do estudante e músico Bruno Padovani (banda Verone). O material circula pelas redes sociais e WhatsApp, como um convite à população. Clique e veja o vídeo.

PARA APOIAR

Para adquirir o tíquete antecipado, que poderá ser trocado pelo Big Mac no dia 27 de agosto, basta entrar em contato com os voluntários (funcionários da Santa Casa, Gacch, clubes de serviço, lojas Detalhes Presentes) ou com a secretaria geral do hospital, pelo telefone (14) 3402-5559.

Interessados em apoiar a produção de camisetas podem fazer contato pelo mesmo telefone ou ainda pelo e-mail secretariageral@santacasamarilia.com.br. Mais informações sobre a campanha 2016 e edições anteriores estão disponíveis no site da Santa Casa www.santacasamarilia.com.br, link McDia Feliz. 

Sobre o McDia Feliz
A campanha McDia Feliz é um sucesso graças à participação fundamental de instituições, funcionários, franqueados e fornecedores, além da mobilização de milhares de voluntários que incentivam a sociedade a abraçar a causa em prol de adolescentes e crianças com câncer. Em 2016, 79 projetos de 58 instituições de todo o país receberão recursos da arrecadação da campanha.
O McDia Feliz é o dia de maior movimento do ano nos restaurantes McDonald’s, além de despertar a atenção de toda a sociedade e sensibilizá-la para a maior causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de zero a 19 anos. A campanha coordenada pelo Instituto Ronald McDonald visa captar recursos e concentrar esforços em projetos locais, regionais e nacionais a fim de contribuir para o aumento dos índices de cura do câncer infantil e juvenil. Mais informações em www.mcdiafeliz.org.br

 
Sobre o Instituto Ronald McDonald
O Instituto Ronald McDonald é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover a saúde e a qualidade de vida de adolescentes e crianças com câncer.

Com 17 anos de atuação, a organização desenvolve e coordena os Programas: Diagnóstico Precoce, Atenção Integral, Espaço da Família Ronald McDonald e Casa Ronald McDonald - que possibilitam o diagnóstico precoce, encaminhamento adequado e atendimento integral e de qualidade para os jovens pacientes e seus familiares.

Desde 1999, mais de R$ 300 milhões foram arrecadados através de campanhas e eventos como o McDia Feliz, os Cofrinhos, o Invitational Golf Cup e o Jantar de Gala, que foram destinados para 116 instituições em todo o Brasil, entre hospitais, casas e grupos de apoio que lutam pela cura do câncer infantil e juvenil. Cerca de 3 milhões de crianças e adolescentes foram beneficiados nestes 17 anos de trabalho do Instituto Ronald McDonald.

Saiba mais sobre as fontes de arrecadação, os programas e as instituições beneficiadas em www.instituto-ronald.org.br.




Fonte: Assessoria de Imprensa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis