Santa Casa adere ao Setembro Verde e realiza trabalho de conscientização sobre doação de órgãos



A fisioterapeuta do SESMT Maria Izabel Silva Travitzky é a coordenadora do Setembro Verde na Santa Casa de Marília

No dia 27 de Setembro é comemorado o Dia Nacional de Doação de Órgãos. A Santa Casa de Misericórdia de Marília aderiu ao Setembro Verde e estará realizando trabalho de conscientização sobre a doação de órgãos e tecidos. Entre as ações da campanha está a doação de brinquedos para mostrar às crianças desde cedo a importância de se praticar um ato de solidariedade. 

Brinquedos novos e usados, mas em bom estado, estarão sendo recebidos no SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho) e no setor de Hotelaria/Ouvidoria da Santa Casa de Marília durante todo o mês de setembro até a primeira semana de outubro.

Iluminação verde na frente do prédio da Santa Casa - avenida Vicente Ferreira - será adotada em setembro e as equipes do SND (Serviço de Nutrição e Dietética), da Enfermagem, do Centro Cirúrgico, da Central de Materiais e da Higiene estarão utilizando tocas de cor verde para chamar a atenção das pessoas sobre a importância da doação de órgãos. Panfletos com orientações relativas à temática da campanha estarão sendo distribuídos.

Coordenadora do Setembro Verde na Santa Casa de Marília, a fisioterapeuta do SESMT Maria Izabel Silva Travitzky enfatizou que existem muitas pessoas na fila de espera aguardando apenas a autorização das famílias para fazer os transplantes de órgãos. “Pedimos para as pessoas conversarem com seus familiares sobre a intenção em se doar os órgãos. A doação de brinquedos é uma forma de simbolizar a campanha e mostrar desde cedo que este ato pode salvar a vida de muita gente”.

Os brinquedos arrecadados durante o Setembro Verde vão ser destinados à festa das crianças da Oncologia Pediátrica da Santa Casa, em outubro e para outras entidades assistenciais da cidade. “Se cada funcionário do hospital doar um brinquedo, teremos mais de mil unidades a serem entregues para as crianças”, destacou Travitzky.

Transplantes de rins

A Santa Casa de Marília é referência regional em transplantes renais. O primeiro procedimento foi feito em 1982, a partir do pioneirismo da equipe comandada pelo médico nefrologista José Cícero Guilhen. Em abril de 1987, foi realizado o primeiro transplante com doador falecido.

Nos primeiros oito meses de 2017, na Santa Casa, foram feitos 17 transplantes de rim - sendo um de doador vivo e 16 de doadores falecidos, o mesmo número de procedimentos realizados em todo o ano de 2016 - com cinco doadores vivos e 12 falecidos.

A fila de espera por transplantes renais no País tem 20.532 pessoas. Em 2016, no Brasil, foram 1.228 transplantes realizados com rins de doadores vivos e 4.436 transplantes com rins de doadores falecidos. No primeiro semestre de 2017, total de 307 transplantes renais de doadores vivos e 1.416 de doadores falecidos foram realizados em todo o território nacional.

Enucleação

Em fevereiro deste ano a Santa Casa começou a fazer o procedimento de enucleação - retirada do globo ocular - após a constatação do óbito. O novo serviço tem a coordenação da Cihdott (Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) e é ligado à OPO (Organização de Procura de Órgãos), que funciona no Hospital das Clínicas e atende os 62 municípios do DRS IX (Departamento Regional de Saúde).

O globo ocular é encaminhado para o Banco de Olhos, que faz a extração das córneas, destinando-as para transplantes a serem realizados conforme os critérios estabelecidos por uma central de regulação.










Fonte: Assessoria de Imprensa da Santa Casa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis