Mastologista ressalta que diagnóstico precoce aumenta chance de cura de câncer de mama em até 95%


Wellerson Miranda ministrou palestra para funcionários e pacientes da Santa Casa de Marília

O médico mastologista da Santa Casa de Misericórdia de Marília, Wellerson Miranda, focou medidas preventivas e tratamento do câncer de mama em palestra proferida neste dia 9 de outubro, no salão de reuniões do hospital. Dado importante passado pelo profissional aponta que o diagnóstico precoce de um tumor de 5 mm a 10 mm na mama pode aumentar a chance de cura da doença em até 95%. A atividade, que contou com a participação de funcionários e pacientes, fez parte da programação do Outubro Rosa.

“Estamos diante da doença que mais mata mulheres no mundo e é fundamental a atenção delas para a presença de nódulos na mama, através do autoexame. A primeira mamografia deve ser feita aos 35 anos e a partir dos 40 anos o exame deve passar a ser anual. Também podem ser feitos outros exames como ultrassom e ressonância magnética”, enfatizou Miranda.

Somente em 2017, deverão ser diagnosticados 58 mil novos casos de câncer de mama no Brasil, com aproximadamente 17 mil mortes previstas.

“Em 75% não sabemos a causa exata da doença, mas é claro que existem fatores que podem contribuir para o surgimento do câncer de mama, como alimentação inadequada, estresse, angústias, perdas, frustrações e grandes tristezas. Em 20% dos casos, este tipo de câncer está relacionado a fatores hormonais e em 5% dos casos é registrado o fator hereditário”, explicou o médico.

Segundo Miranda, as campanhas realizadas com o apoio do governo federal hoje priorizam a idade dos 50 aos 69 anos para a realização da mamografia. Porém, a Sociedade Brasileira de Mastologia defende que este tipo de exame precisa ser feito anualmente já a partir dos 40 anos.

“Se a mãe teve câncer de mama aos 40 anos, então orientamos a filha a fazer mamografia aos 30 anos. Nos dias de hoje, já estamos notificando casos da doença em pacientes na faixa etária dos 30 aos 40 anos”, disse o profissional da Santa Casa.

Mamma Print

Exame que traça o perfil genômico personalizado do tumor, o Mamma Print é uma novidade que pode evitar a realização de sessões de quimioterapia para pacientes diagnosticadas com câncer de mama. “Em 70% dos casos não existe a necessidade da quimio. Para a mulher isso é muito importante, podendo evitar todo o desgaste das sessões, que em muitos casos ocasiona também a queda de cabelo”.

Homens

Quem acha que o câncer de mama é uma doença exclusiva nas mulheres está enganado. “É claro que a incidência é muito maior nas mulheres, mas existem casos da doença também em homens. A cada um caso em paciente do sexo masculino são registrados 300 para o sexo feminino. Para os homens, os nódulos aparecem da mesma forma e o tratamento é o mesmo: procedimento cirúrgico, quimioterapia e radioterapia, de acordo com cada caso”.

Outubro Rosa

Diversas ações foram adotadas pela Santa Casa de Marília referentes à campanha. O prédio do hospital está com a fachada da avenida Vicente Ferreira iluminada com a cor rosa durante este mês de outubro. Laços foram colocados na grade defronte à Santa Casa para chamar a atenção para a campanha. Além disso, lacinhos cor-de-rosa estão sendo entregues aos colaboradores e pacientes confirmando a adesão deles ao Outubro Rosa.

O hospital aderiu à Caminhada Outubro Rosa, organizada pela Secretaria Municipal da Saúde, no dia 30 de setembro, pelas ruas do centro da cidade, para orientar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce. 







Fonte: Assessoria de Imprensa da Santa Casa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis